Lançamento da Frente Parlamentar para Registro das Matrizes do Forró acontecerá na próxima terça-feira (19) na Alba

150

Com o objetivo de atuar em Defesa do Registro das Matrizes do Forró como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), através do acompanhamento, proposição e análise de proposições e programas que disciplinem todos os assuntos, será lançando na próxima terça-feira (19), a Frente Parlamentar.  A proponente do encontro é a deputada estadual Fátima Nunes Lula (PT), com apoio dos também deputados Aderbal Caldas, Bira Corôa e Zó. O evento acontecerá no Plenarinho da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), a partir das 13h30.

“Preservar as Matrizes do Forró como Patrimônio Cultural Imaterial do país é reconhecer a importância da construção da identidade nordestina e assegurar uma valorização das tradições e o acolhimento das diversas demandas dos artistas forrozeiros. Essa luta é daqueles que respeitam o forró como identidade do nosso Nordeste, considerada como referência cultural, transmitidas de geração a geração, através de danças, ritmos e saberes enraizados no cotidiano do nosso povo sertanejo  e comunidades espalhadas pelo Brasil”, declarou Fátima Nunes.

Estarão presentes no lançamento sanfoneiros, cantores, zabumbeiros, artistas no modo geral, produtores de bandas, além de parlamentares, estaduais e federais, que defendem o registro. A presidente do Colegiado Bahia, Rozania Macedo, também estará presente. Inúmeras ações estão sendo realizadas pela representante do estado, entre elas audiências no Ministério da Cultura, em Brasília, bem como na Câmara Federal, visando realizar encontros, simpósios, seminários, reuniões, festivais e outros eventos, relacionados à temática, para concretização do registro.

Seminário – No dia 19 de abril, foi realizado na Alba, um seminário que debateu as políticas públicas em Defesa das Matrizes do Forró. No encontro, estiveram presentes deputados estaduais e federais, a exemplo de Daniela Almeida, Aderbal Caldas, Bira Corôa e Zó; a senadora Lídice da Mata; o diretor do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), Antonio Roberto Pellegrino Filho; o diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial, Hermano Fabrício Oliveira Guanaes de Queiroz (representante do IPHAN Nacional); a coordenadora de Projetos Intersetoriais da Secretaria Estadual de Educação da Bahia, Nilde Nobre; os cantores Adelmário Coelho, Carlos Pita, Val Macambira, Trio Nordestino, Júlio César, Antônio José, Sandro Becker, Cicinho de Assis, Del Feliz, Vinni Brasil, Alex e Camargo, entre muitos outros.

 

Fonte: Ascom da deputada estadual Fátima Nunes Lula (PT-BA)