Entrega da Comenda 2 de Julho ao teólogo Naidison de Quintella emociona público na Alba

8

Emoção! Essa foi a palavra que tomou conta das pessoas que estiveram no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), na tarde desta quinta-feira (21). O teólogo Naidison de Quintella Baptista recebeu a Comenda 2 de Julho, a maior honraria da Casa, oferecida a pessoas que muito representa à sociedade e realiza serviços para a Bahia. A proponente da sessão foi a deputada estadual Fátima Nunes (PT), que teve a proposta aprovada pelos parlamentares da Alba.

Com o plenário completamente lotado, Quintella, muitas vezes tomado pela emoção, recebeu a medalha das mãos da esposa, filhos e netos.  Em seu discurso, agradeceu aos presentes, à deputada e fez um balanço das suas ações nos movimentos sociais. “É significativo a Assembleia homenagear não uma pessoa, mas um coletivo que busca suplementação de políticas que libertem à população. Não sou homenageado sozinho. Esse título é de todos os amigos que comigo lutam na perspectiva da implantação dessas políticas: de água, de cisterna, de assistência técnica, da economia solidária, do protagonismo das mulheres, da segurança alimentar, da erradicação do trabalho infantil, da agroecologia. Todas elas batalham, com apoio da deputada Fátima Nunes, e elas hoje são homenageadas com esse evento”, falou

A proponente da sessão ressaltou a entrega da medalha, principalmente por se tratar de uma pessoa que muito fez pelo semiárido baiano. “Fico feliz e honrada por prestar esta homenagem à Naidison. Um homem dedicado às causas do nosso sertão, do nosso semiárido, ajudando àqueles que mais precisa. Inclusive, representou a Bahia na China, ao receber o Prêmio Internacional de Política para o Futuro, por coordenar a Associação Programa Um Milhão de Cisternas (AP1MC), reconhecida por combater com sucesso a desertificação e a degradação da terra. Só tenho a agradecer e parabenizar ele”, declarou Fátima Nunes.

Antes de concluir a parlamentar pontuou algumas atividades dos movimentos coordenados pelo homenageado. “Graças a esse homem, criamos uma política pública de convivência com o semiárido, que começou a ser feita com ajuda das instituições não governamentais em outros países. Mas quando Lula assumiu o governo, transformou essa atitude no Brasil em política pública. Um milhão de cisterna, de assistência técnica para agricultores e agricultoras, de empoderamento para as mulheres, tudo isso foi transformado graças ao trabalho desse homem, que não fez só, mas acertou a convidar aqueles que acreditam no semiárido vivo. Hoje é a nossa festa, a festa da alegria, a festa de Naidison Quintella, que é essa medalha 2 de Julho”, concluiu a deputada.

Representantes da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), Movimento de Organização Comunitária (MOC), Associação Regional de Convivência Apropriada ao Semiárido (ARCAS), Fórum Baiano de Agricultura Familiar, Cooperativa Rede de Produtoras da Bahia (COOPEREDE), Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) também homenagearam Naidison de Quintella, com produtos da agricultura familiar e lembranças.

Estiveram presentes no evento Jerônimo Rodrigues, secretário de Desenvolvimento Rural (SDR); Cézar Lisboa (chefe de gabinete da SJDHDS), Carlos Eduardo Leite (conselheiro de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado da Bahia – CONSEA), Elisângela Araújo; Wilson Dias (CAR), José Jerônimo de Morais (MOC); o deputado federal, Afonso Florence; os deputados estaduais, Marcelino Galo e Neusa Cadore; prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, lideranças, familiares, amigos e representantes dos movimentos sociais, que contemplam os municípios de Remanso, Adustina, Cícero Dantas, Sobradinho, Paripiranga, Guanambi, Aracatu, Nova Soure, Feira de Santana, Araçás, Conceição do Coité, Tucano, Vitória da Conquista, Brumado, Serrinha, Barrocas, Nova Soure, Lamarão, Araci, Quijingue, Jacobina, Pé de Serra, Serra Preta, Ipirá, Riacho de Jacuípe, Retirolândia, Rui Barbosa e Salvador.

Fonte: Ascom da deputada estadual Fátima Nunes (PT)