Artigo: “O que é ser sertaneja?” – Por Fátima Nunes

O que é ser sertaneja forte? É nascer nas estranhas dos pés da serra, arrodeado pela sua caatinga perfumada, pão de rato, angico… É ouvir o chiar do passarinho; o cantar do galo, anunciando que é hora de acordar para o trabalho duro na agricultura do pastoreio, para dali tirar o sustento da família e da economia local; é sentir o cheiro do criatório, principalmente do bode e da cabra no curral.

É ser forte, porque mesmo em longas estiagens com o capim seco e as árvores ressequidas não largamos o nosso torrão, apostamos na esperança da chuva, nas crenças populares, principalmente nas chuvas no mês de São José. É cavar um buraco na pedra, na esperança de jorrar água, e na colheita, uma grande celebração: romarias, cavalgadas, procissões, e no final, não podem faltar as tradicionais comidas e o forró.

Esses são os costumes, hábitos que compõem a cultura nordestina, que faz da terra, muitas vezes de chão rachado, ser um lugar de paz, convivência e alegria, que a cada dia, ao nascer do sol, começa a luta para fazer do sertão um lugar cada vez melhor.

Esse é meu compromisso! Seremos ainda muito mais fortes com #LulaLivre!

Deputada estadual Fátima Nunes (PT-BA)

COMPARTILHAR